sábado, 5 de fevereiro de 2011

Balanço


[Trecho do Poema]

Escrever agora é um perigo,
eu bem sei...
As palavras não tem o sentido,
a intensidade e a clareza de que necessito tanto.

A inspiração tenta,
eu lanço o olhar em volta,
porém, o meu ‘ilhamento’ não me deixa
enxergar além do próprio eixo.
Cadê as perspectivas? Os sonhos? A simplicidade da vida?


05/02/2011
Às 16h05min
Uberlândia-MG

2 comentários:

Lucilaine de Fátima disse...

Edu, isso aqui ficou show: "Otimismo o tempo todo
soa como barra forçada de engano"
Amigo, to só esperando seu livro!
Beijo e parabéns!

Márcia Cristina Lio Magalhães disse...

Teu blog continua bem recheado...

Um abraço, com sorriso...